Etiquetas

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

O NOSSO PARAÍSO (Notre Paradis) de Gaël Morel

Vassili é um prostituto trintão e violento (tem o mau hábito de às vezes assassinar os seus clientes) que um dia encontra o jovem Angelo ferido nos Bosques de Bolonha; leva-o para casa e tornam-se amantes. Juntos continuam a prostituir-se e um dia vêem-se obrigados a fugir de Paris.

Já há muito tempo que não via tantas pilas e rabos num filme não porno, mas o realizador Gaël Morel demonstra não ter tabus neste retrato negro e simplicista da prostituição masculina. O filme até que começa bem, mas a meio perde a força e o que podia ser uma espécie de BONNIE & CLYDE ou NATURAL BORN KILLERS para gays, depressa se transforma em nada mais que uma sucessão de cenas sexuais, por vezes gratuitas. Pessoalmente não tenho nada contra cenas de sexo, até gosto de ver, mas não havia necessidade de serem tão explícitas. Parece que o único intuito do realizador é chocar o público. Tal como os seus personagens, o filme parece que não vai a lado nenhum e a presença de uma mãe e seu filho em nada adianta à história.

Quanto ao elenco, é desinibido. Como Vassili, Stéphane Rideau é um convincente prostituto cujo melhores anos já fazem parte do passado. Como Angelo, Dimitri Durdaine, com seus lábios à Angelina Jolie, não convence e é irritante. Classificação: 3 (de 1 a 10)




video

Sem comentários:

Enviar um comentário